Como fazer amigos e influenciar pessoas?…Será que existe uma resposta definitiva?

Já ouvi essa pergunta muitas vezes e agora finalmente chegou a hora de respondê-la!

Exercer influência sobre o público é um dos principais objetivos da escrita persuasiva, e é claro que você gostaria de saber como fazer isso. Estou certo?

Então confira as dicas deste artigo.

Como fazer amigos e influenciar pessoas

Muito da influência que você pode ter, tanto em um círculo de amigos como em uma copy, vem do contato pessoal e, posteriormente, da intimidade conseguida com ele.

Para isso, existem algumas técnicas que farão você alcançar maior visibilidade e novos amigos, além de potenciais clientes.

Empatia – se colocar no lugar do outro

É impossível falar sobre como fazer amigos e influenciar pessoas sem mencionar a empatia. Colocar-se no lugar do outro é um ponto importantíssimo, principalmente quando falamos de convencimento.

Não há como você entender a maneira de pensar dos outros sem parar para analisar como funciona a mente deles.

E qual a melhor maneira de fazer isso?

Trazer todos os pensamentos DELES para a SUA cabeça.

Reflita: se você fosse tal tipo de cliente, por que, como ou quando você compraria o seu produto? Sentiria confiança em você mesmo?

Você seria amigo de alguém como você? E se não, por que? O que você mudaria em seu comportamento para trazer mais pessoas para perto?

As pessoas gostam de quem as admira

Existem pessoas que tornam qualquer tentativa de aproximação algo muito complicado, e é para conquistá-los que você pode usar essa dica!

Não mostre-se superior durante todo o processo de convencimento. Isso intimida e afasta o próximo de você e de suas potenciais vendas.

“Mas como fazer isso?”

Mostre seu interesse pelo que o outro pensa! Reforce que ele pode ter ideias boas, e como o contato com você ou com seu produto pode ajudá-lo ainda mais.

As seis sacadas de Cialdini

Não dá para falar de persuasão sem citar o renomado psicólogo da Universidade do Arizona, Robert Cialdini. Ele é o autor do bestseller “As armas da persuasão”, que inclusive já me ajudou a conseguir algumas vendas!

Cialdini constatou que existem seis pontos principais que nos fazem agir de uma ou outra maneira durante nossos contatos pessoais:

  1. reciprocidade: faça favores. Quanto maior o favor, maior e mais duradouro será o desejo de retribuir;
  2. compromisso e coerência: estabeleça compromissos e seja firme naquilo que firmou. Mostre certeza e seja coerente em relação às suas escolhas;
  3. aprovação social: temos, inconscientemente, a tendência a agir de acordo com a maioria. Ao dizer, por exemplo, que 60% das pessoas fizeram algo, quem ouvir pensará que deve fazer o mesmo;
  4. carisma: estabelecer elos com as pessoas é essencial para futuras amizades e negócios;
  5. autoridade: somos condicionados a confiar em símbolos de autoridade, como policiais, professores, médicos etc. Roupas (como ternos, jaleco, fardas) e entonação da voz também ajudam a passar confiança;
  6. escassez: nós, humanos, temos aversão a perdas. Mostrar que podemos perder alguma possibilidade que nunca mais será mostrada aciona um gatilho de urgência que nos faz querer garantir aquilo naquele momento.

Quer saber mais sobre estratégias de persuasão e convencimento? Acompanhe o blog da SBCopy!

Comentários