O Growth Hacking é uma realidade para muitas empresas hoje em dia, e vem ganhando cada vez mais espaço! Mas você sabe mesmo o que é Growth Hacking?

Se você é empreendedor, ou tem estudado sobre marketing digital, já deve ter encontrado essa expressão, talvez até lido alguns cases de sucesso.

Mas se ainda não sabe o que ele é, fique tranquilo! Neste post vou explicar sobre essa metodologia que vai fazer a diferença no seu negócio!

O que é Growth Hacking?

O Growth Hacking é uma metodologia usada para potencializar o crescimento rápido e sustentável de uma empresa, organização ou instituição.

Talvez você esteja se perguntando: “Mas, Rafael, o que é Growth Hacking? E como vai ser útil na minha empresa?”  

Pois bem, é mais simples do que parece!

Na prática, as ações do Growth Hacking são:

  • focar esforços no principal problema/alavanca da empresa;
  • pensar em melhorias para esse foco e priorizar as melhores ideias;
  • modelar a forma mais simples de testar essa nova ideia e aplicá-la;

Por que devo ter um Growth Hacking na minha startup?

A maioria das startups enfrentam o mesmo problema: eles constroem um produto aparentemente ideal que poucas acabam usando.

O que você precisa fazer para isso mudar? Lançar novas funções? Experimentar outros canais de divulgação? Escolher outro público para atingir?

O Growth Hacking será a pessoa responsável por coletar dados e analisar qual solução impactará mais na busca por seu produto.

Ele é facilmente adaptado às necessidades específicas de qualquer equipe ou empresa, grandes ou pequenas, em qualquer estágio de crescimento.

Dentro das startups, growth hackers introduzem sistemas para medir o efeito das decisões do negócio no uso do produto, e isso é fundamental.

Momento para iniciar uma estratégia Growth Hacking

Além do momento onde é clara a necessidade de um mindset de growth, acredito também que existem momentos de negócio nos quais isso é possível e até indicado. Veja:

  • empresas estruturando os principais processos de operação: nesse momento inicial, onde a empresa ainda está construindo os processos que garantem a sua sustentabilidade, pode-se usar o mindset de growth. Entender o que fazer, quanto recurso investir e qual visão de futuro de cada processo são aplicações para esse momento.
  • empresas ainda em estruturação, mas com operação rodando: nesse caso, a empresa já tem seus principais processos rodando, e a dúvida sobre criar novos processos ou otimizar os existentes paira sobre a empresa. Aqui é muito indicado que o mindset de growth ajude o operador a saber por qual caminho seguir.

Gostou dessas dicas? Agora que você já sabe o que é Growth Hacking, aproveite que tem muito mais aqui no blog da SBCopy!

Comentários