Se você trabalha focado na possibilidade de aumentar sua lucratividade, precisa entender os elementos que determinam a elasticidade de preço. Não sabe o que é isso? Espera um pouco que logo te explico!

A elasticidade de preço é o quanto que você pode – e consegue – “esticar” o preço de um mesmo produto. Ou seja, aqui estamos pensando em regras e conceitos que te permitem montar uma estratégia de preço em que você cobra mais pelo mesmo produto.

Como isso é possível? Existem 4 elementos básicos e importantes que definem a capacidade de elasticidade de preço de qualquer negócio. Quer descobrir quais são? Assista meu vídeo e me acompanhe nesse artigo!

CLIQUE e Inscreva-se no canal:

1- Quem está comprando de você?

O primeiro passo, e também um dos mais determinantes na elasticidade de preço de qualquer produto, não importa se estamos falando de comida, roupa ou eletrônicos, é com relação ao próprio cliente.

Saber quem é o seu cliente é importante, e essa é uma lição que todo o empreendedor já tira desde o início. No entanto, o que muitos não percebem é que essa persona também determina a elasticidade de preço.

Tenho um exemplo simples para te dar. Digamos que você tenha uma loja de roupas, e quer vender um tipo X de camisa. É uma camisa normal, não tem nada de especial com ela.

Mas se você vende para uma persona que gosta de status e roupa de marca, por exemplo, essa camisa vai valer R$ 500, ou até mais. A elasticidade de preço, nesse caso, é enorme, porque você sabe que o cliente quer e espera por isso.

Já no caso de você ter um público-alvo que só quer uma camiseta para se aquecer, a situação já é completamente diferente. Ele nunca pagaria R$ 500 numa camisa, na verdade, ele está disposto a pagar R$ 10.

2- De quem a pessoa está comprando?

Outro fator que determina muito da elasticidade de preço, diz respeito a você – sua empresa. De onde vem o produto, quem está vendendo, é uma coisa que determina muito do valor que as pessoas esperam pagar por aquilo.

Ninguém compraria, por exemplo, um smartphone de uma marca desconhecida por um valor de R$ 4 mil. É muito dinheiro, e se essa marca não é considerada uma referência, logo as pessoas não estão dispostas a pagar.

Em contrapartida, R$ 4 mil é um valor que as pessoas investem e pagam de bom grado para empresas como a Apple e Samsung. São marcas respeitadas, referências naquilo que fazem e as pessoas aceitam que precisam pagar mais para ter acesso a tudo isso que as marcas oferecem.

O importante a se observar aqui é que o produto em si não importa. Pode ser que a marca desconhecida esteja com um aparelho idêntico ao vendido pela Samsung, em quesito de qualidade e eficiência, mas ainda assim ela não vende este produto por R$ 4 mil com facilidade.

3- Onde você está comprando?

O local onde você está instalado também é crucial para a elasticidade de preço. Eu já citei esse caso em outros vídeos e artigos meus, mas a Disneylândia talvez seja o melhor exemplo nesse momento.

Ali dentro do parque, há balões e chapéus que você precisa pagar R$ 100 para ter, e as pessoas ainda assim pagam felizes. Por que? O lugar onde elas estão inseridas é único, e elas estão dispostas a pagar por aquilo.

Elas nunca pagariam o mesmo valor pelo mesmo balão vendido numa barraca qualquer no meio da rua, por exemplo. Porque o que importa no valor do produto é o espaço, o ambiente e experiência que ele está proporcionando.

4- Como estão comprando isso?

A experiência de compra é uma das coisas mais importantes numa estratégia de preço, e ainda mais quando estamos falando de elasticidade de preço. Em outro artigo, já falamos da importância de ter um ambiente de venda controlado, e isso também impacta na elasticidade de preço de seu negócio.

Faça essas perguntas para si mesmo agora. Você deixa a pessoa comprar a hora que quiser, ou você mantém algum controle sobre o processo de compra?

Quando você é capaz de guiar o comprador para uma compra no seu tempo, torna possível cobrar um valor muito mais alto pelo seu produto e serviço. Esse controle tem uma importância imensa na lucratividade do negócio e na sua estratégia de preço.
Pense nesses 4 elementos para a elasticidade de preço e comece já a aplicar estratégias de preço para lucrar mais com os produtos que você já vende.

CTA Copy Express - Entenda os 4 elementos que determinam a elasticidade de preço

privacy Não enviamos SPAM

 

Comentários