Muitas pessoas buscam informações de qual pergunta fazer, e assim querem ter algumas informações que não são, necessariamente, certas ou erradas, já que não existe nenhuma receita de bolo pronta para isso.

Mesmo assim, algumas perguntas, quando feitas, podem facilitar o processo de vendas ou dificultar, tendo em vista que esse pode ser o primeiro, ou um dos primeiros, contatos do cliente com a loja em especial.

Por isso, trouxe, neste artigo, algumas informações importantes e dicas de qual pergunta fazer, para que você consiga atrair o cliente, fidelizá-lo e, também, possa obter importantes ganhos nesse sentido.

 

Qual pergunta fazer

Primeiramente, devemos falar em perguntas. Não existe uma pergunta certa que vai abrir portas e te entregar resultados, mas o conjunto de algumas perguntas mais diretas pode te ajudar a trilhar um caminho coerente.

Cada cliente chega com um tipo de necessidade e, assim, também necessita de um acompanhamento mais próximo a ele, que determine sua compra ou não.

Em outros casos, uma pergunta mal colocada e mal feita pode determinar a perda deste mesmo cliente, e afastar toda e qualquer negociação que poderia ser iniciada, o que, obviamente, não é interessante.

 

#1: “O que você procura?”

Essa é a pergunta do primeiro contato. Aquela pergunta que vai atrair o cliente e que pode determinar a escolha dele para a compra definitiva ou não.

Perguntar o que ele procura ajuda a definir quais são as suas prioridades e, inclusive, pode te ajudar a entender qual a sua necessidade naquele momento.

Sendo assim, em um primeiro contato, busque saber sobre o que ele procura, e se mostre solícito a entender e ajudá-lo da melhor forma.

 

#2: “Qual investimento pensa em fazer?”

Essa é uma boa pergunta, ainda que você precise tomar muito cuidado antes de fazer, já que é uma pergunta muito mais diretiva.

Ela é recomendada para negociações que estão avançadas, ou para clientes que se mostram mais abertos ao diálogo.

Caso contrário, o cliente pode perder o interesse, ou, também, pode tender a escolhas menos assertivas, o que não é indicado para este tipo de segmento.

Para saber o momento certo de perguntar, você deve sentir o momento, para que consiga avaliar se é útil ou não realizar esse questionamento.

 

#3: “Qual a necessidade que deve ser atendida?”

Este tipo de questionamento, apesar de mais aprofundado, não precisa necessariamente de uma aproximação maior, ou seja, pode ser feita em um período de negociação mais avançado.

Isso porque ele é mais direto, no sentido de necessidade real do cliente, que pode ser atendida com um ou mais produtos, e, geralmente, é um questionamento feito depois de todos os outros processos já realizados.

 

#4: “Como posso te ajudar?”

Perguntar como pode ajudar o cliente é a pergunta do vínculo, já que o cliente vai encontrar um profissional disposto a ajudá-lo em suas necessidades e que, também, consegue ter o seu resultado a partir de um trabalho bem feito.

Quando você se disponibiliza, o cliente se sente muito mais à vontade para que consiga falar sobre o que precisa. Outro ponto importante é pensar em algumas variações dessa mesma pergunta, ou, até mesmo, trabalhar essa abordagem de outra forma.

Se for um atendimento presencial, em uma loja, por exemplo, você pode falar: “se precisar de alguma ajuda, estou por aqui”, pois passa ao cliente a sensação de controle da negociação, e, neste caso, acaba sendo ainda mais efetiva do que a pergunta.

 

#5: “Deseja alguma outra coisa?”

Para fechar as nossas dicas de qual pergunta fazer, é interessante quando você consegue oferecer um adicional, o qual pode fortalecer todas as suas vendas e fidelizar o seu cliente.

Espero que você aplique essas dicas e me conte depois qual te trouxe um melhor resultado.

Comentários