Imagine um cara que representa uma indústria que mata cerca de 1.200 pessoas por dia convencendo toda uma população de que seu produto é, na verdade, bom. Esse é o enredo do filme Obrigado por Fumar.

Você já deve estar pensando, assim como eu, que esse cara é o rei do copywriting, não é mesmo?

Eu já escrevi uma lista sobre os melhores filmes publicitários do Netflix. Adivinhem: Obrigado por Fumar estava por lá também.

Hoje vou contar para vocês um pouco sobre esse que é um dos melhores filmes que já vi!

O enredo de Obrigado por Fumar

Nos Estados Unidos, ao contrário do que acontece aqui no Brasil, o lobby político é uma prática legal, sabia?

Caso você não saiba, lobby significa fazer pressão para influenciar algum tipo de tomada de decisão nas esferas públicas do país.

Agora que você já sabe a essência desse filme, eu te conto: Nick, o protagonista, é lobista da indústria de cigarros.

“Espera, Rafael. Isso significa que ele tenta convencer o governo que o cigarro é bom?”

Sim, é exatamente isso que eu estou te dizendo.

Já conseguiu perceber a relação?

O filme é uma verdadeira sátira da indústria do tabaco norte-americana, mas mostra com maestria todos os poderes que as técnicas de persuasão tem.

Além de ser um lobista travando uma batalha contra os antitabagistas, ele tenta colocar o cigarro nos grandes filmes de Hollywood, como antigamente.

O final de Obrigado por Fumar eu não conto para vocês, mas fica a dica de um filme que todos os copywriters precisam assistir!

Persuasão versus manipulação

Obrigado por Fumar gera uma série de questionamentos e debates.

Quais são os limites entre a persuasão e a manipulação do protagonista Nick?

Enquanto conta com argumentos sólidos, como a liberdade de escolha para aqueles que desejam fumar, também faz uso de métodos desleais.

Nick, por exemplo, paga o homem propaganda da Marlboro para que não conte à mídia que está com câncer.

Nada legal, não é mesmo?

Além de ser uma boa aula de copywriting, Obrigado por Fumar ainda conta com uma reflexão essencial para os dias de hoje: quais são os limites.

Se você gostou deste artigo e quer ler mais artigos sobre copywriting e dicas de persuasão continue acompanhando o blog da SBCopy!

Comentários