Como você já sabe, nas últimas décadas, o marketing evoluiu muito. E, a cada dia que passa, surgem novidades nesse campo. E a novidade da vez é o neuromarketing!

Embora os estudos nessa área estejam se tornando cada vez mais comuns, ela ainda é desconhecida do grande público no Brasil.

E, sem dúvidas, muitos empreendedores poderiam se beneficiar desse campo de estudo. Pois ao aplicar os princípios do neuromarketing no seu negócio, com certeza, você terá resultados muito melhores!

Quer descobrir como? É isso que eu te conto no artigo de hoje!

 

O que é o neuromarketing?

Como eu disse acima, o neuromarketing é uma área de estudos, relativamente, nova. Ele surge da associação do marketing com a neurociência, como o próprio nome sugere.

Na prática, ele tenta explicar o comportamento do consumidor a partir da neurociência. Ou seja, explicar, principalmente, o que nos leva a comprar determinado produto e como esse processo de decisão acontece.

Hoje, o processo de compra é muito diferente do que era, algumas décadas atrás. Se você é como a maioria das pessoas, você vai pesquisar antes de comprar um produto.

Nessa pesquisa, entrará a análise de dados, como o preço, os benefícios oferecidos, os produtos de concorrentes, etc.

Isso tudo nos dá a impressão de que esse processo de compra é algo racional, certo? Mas não é bem assim!

O que temos descoberto por meio do neuromarketing é que boa parte desse processo ocorre de forma irracional. E outros elementos também entram na balança na hora de comprar um produto, como, por exemplo, nossas emoções e nossa memória.

E é aí que entra a importância de conhecermos o neuromarketing e seus princípios. Pois, como empreendedores, finalmente, vamos começar a entender como tudo isso funciona!

 

Entenda o que são os gatilhos mentais e como eles funcionam

Quanto mais pesquisas são desenvolvidas nessa área, mais descobrimos elementos e princípios que estão por trás da decisão de compra. Dentre eles, estão os gatilhos mentais.

E para entender o que são os gatilhos mentais, é preciso pensar no próprio processo de tomada de decisão.

Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas, ao longo do dia, temos uma infinidade de decisões a tomar. Por isso, a tendência é que boa parte dessas decisões sejam tomadas de forma inconsciente.

Os gatilhos mentais, como o próprio nome sugere, agem como gatilhos, que nos ajudam a tomar decisões de forma mais rápida. Economizando, assim, nosso tempo e nossa energia.

Isso acontece porque eles têm o poder de estimular emoções, sentimentos e comportamentos, que visam sempre uma tomada de decisão e uma ação específica.

O gatilho mental da escassez, por exemplo, funciona porque temos essa ideia de que aquelas coisas raras são mais valiosas. E é por isso que é muito comum ouvirmos frases como “vagas limitadas”, “últimas vagas”, “só nesse final de semana”, etc.

 

Comece, hoje mesmo, a aproveitar o poder desses princípios do neuromarketing!

No artigo de hoje, você descobriu o que é o neuromarketing. E, além disso, aprendeu também um dos princípios do neuromarketing mais poderosos: os gatilhos mentais.

E se você ainda não faz uso dos gatilhos mentais na sua estratégia de marketing, saiba que deveria! Como você viu acima, eles te ajudam a estimular a decisão de compra.

E você, já está usando o neuromarketing na sua estratégia de vendas? Conte-me abaixo, nos comentários!

 

Comentários